Tesouro Direto, o que é ??

Basicamente o Tesouro Direto é uma modalidade de investimento onde você empresta dinheiro para o governo brasileiro e o governo compromete-se a devolver o valor investido acrescido de juros.

O investimento no Tesouro Direto é o investimento que tem o menor risco da economia brasileira. 

Pois os títulos públicos são garantidos pelo próprio Tesouro Nacional e se ele quebrar é porque todo mundo já quebrou antes.

A boa notícia é que rende mais que a poupança e a partir de R$30,00 você já pode investir no Tesouro Direto.

figura 01

Algumas dicas:

1)  Não utilize grandes bancos para investir no Tesouro Direto! – Pois eles cobram altas taxas de administração

2) Utilize pequenas corretoras para isso – e uma das maneiras mais fáceis de verificar isso é através do ranking das corretoras, divulgada no site do Tesouro – basta acessar clicando aqui.

( Só ressaltando aqui, na minha opinião taxas de administração justas, são de 0,0% a 0,2% ao ano.)

3) Sempre que for transferir dinheiro do seu banco para uma corretora, já invista esse dinheiro.

Não deixe o dinheiro dormindo na conta corrente da corretora – pois existe um risco da corretora quebrar e você perder o seu dinheiro.

Porém quando você investe o dinheiro no Tesouro Direto ele (o dinheiro) estará vinculado ao seu CPF e ninguém pode mexer nele a não ser você!

figura 02

Existem vários tipos de títulos públicos com diferentes vencimentos e com taxas que pode ser pré ou pós fixados!

Está achando difícil? Vamos mais um pouco!

Nos títulos pré-fixados o valor da taxa de juros é fixado no dia da compra do título, portanto você saberá o quanto vai receber se ficar até a data de vencimento do título.

Já nos títulos pós-fixados as taxas de juros são fixadas posteriormente com base na Selic ou na inflação, no dia que você resolver resgatar o valor aplicado.

Então aí vai uma dica:

figura 03

Se você sabe que não irá precisar do valor investido no curto prazo ou seja em menos de 02 anos então basta comprar títulos pré-fixados.

Já no caso de precisar retirar esse valor no prazo mais curto então basta aplicar nos títulos pós-fixados.

Como eu montaria a minha carteira de títulos? Seria 50% em títulos pré-fixados; 25% em tesouro IPCA + e 25% restantes em tesouro Selic.

Assim consigo me beneficiar de uma possível e provável queda na taxa de juros no longo prazo. E também fico com pouco mais de liberdade em dinheiro investido no curto prazo, podendo sacar a qualquer momento sem grande susto.

Lembrando que existem outros títulos públicos disponíveis, mas esses 3 que eu citei são os mais básicos e suficientes para você começar a investir no Tesouro Direto.

Eu vou deixar no link da calculadora do tesouro direto para você simular outras possíveis rentabilidades e montar uma carteira de investimentos mais próxima da sua realidade e dos seus objetivos!

Gostou? Curta, compartilhe e deixe o seu comentário! =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *